sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Educação

Alunos de Vermelho Novo recebem medalhas e certificados da OBMEP em Viçosa


Alunos juntamente com o direto Antônio e a professora Cota
         DA REDAÇÃO - Foi realizado no dia 17 de agosto, sábado, na sede da Câmara Municipal da cidade de Viçosa/MG a cerimônia de entrega de medalha e certificados da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) 2012. Alunos de diversas escolas da região receberam premiações, que foram conquistadas no ano passado. A olimpíada é uma realização do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada - IMPA - e tem como objetivo estimular o estudo da matemática e revelar talentos na área.

          Alunos e representantes da escola estadual "Farmacêutico Soares" de Vermelho Novo também estiveram presentes no evento. Dois alunos receberam medalhas, prata e bronze, e sete receberam Mensões Honrosas. Os alunos foram acompanhados dos pais, diretor da escola e professora de matemática.
       João Batista de Souza, aluno do 1º ano, foi um dos contemplados, ele recebeu a medalha de prata. "A principio , não gostava muito da ideia da olimpíada, mas desde de que ganhei a medalha de bronze em 2010, tudo mudou. Desde então, tento ganhar mais prêmios", disse o aluno, explicando ainda que "não considero-me um aluno exemplar, mas sempre dedico ao estudo". Além das duas medalhas João Batista recebeu em 2011 o certificado de Mensão Honrosa. "Espero que mais alunos de minha escola também consigam ser premiados", enfatizou o estudante.
Sete alunos da escola ganharam certificado Mensão Honrosa
       A aluna Ana Carolina Pinto, 8º ano, também foi agraciada com a medalha de bronze. "Eu pensava que a prova era muito difícil, mas gosto muito de matemática. Quero continuar estudando para alcançar mais posições, quero chegar ao ouro, passando pela prata primeiro", contou Carolina, fazendo ainda uma brincadeira com o repórter, "Você sabia que 2+2 pode não ser 4? Se dividirmos 16 por 7, sobrará 2. Dividindo 23 também por 7, sobrará também 2. Somando 23 mais 16 dividindo por 7....", brincou a aluna com o entrevistador, que não conseguiu acompanhar o raciocínio.

Carolina, 8º ano, ganhou a medalha de bronze
      Os alunos medalhistas participam do programa federal de Iniciação Cientifica. Eles ganham uma bolsa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico e, participam de um curso de aprofundamento com duração de aproximadamente 10 meses, a maior parte do curso é feito pela internet. Além do apoio durante o período da escola regular, o projeto assegura ainda uma bolsa de 400 reais para que o aluno possa fazer mestrado (PICME), para medalhistas que estejam cursando graduação com bolsas em matemática, fator que possibilitará a continuação dos estudos.
       O apoio da família e da escola é muito importante para a conquista de medalhas e, principalmente para o aprendizado dos alunos.



Reportagem: Francisco Pinto - uniaodosvales@gmail.com
Fotos: Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Cadastre-se!

Seguidores